facebook
Ir para o conteúdo

Michel Temer é o primeiro presidente da Nova República a ter medo de impeachment

Durante as sessões nas quais discutiam a horrenda anistia ao caixa 2, os senhores deputados fizeram pouco caso da gritaria proporcionada pelo Antagonista contra a manobra. E pareciam empenhados a ignorar os protestos até os 45 do segundo tempo, quando Rodrigo Maia adiou o término da votação. Houve quem atribuísse o recuo a uma nota emitida por Sérgio Moro. Mas Lauro Jardim entregou que, na verdade, o Palácio do Planalto assustou-se com a reação das redes sociais.

E o que as redes sociais passaram a discutir? O impeachment desse governo ainda em seus primeiros meses de vida.

Em outras palavras, Michel Temer é o primeiro presidente da Nova República a ter medo do processo. José Sarney, Itamar Franco, Fernando Henrique Cardoso e Lula enfrentaram um punhado de pedidos até certo ponto inócuos, apesar de o tucano ter saído chamuscado da iniciativa daquela oposição. Mas mesmo Dilma Rousseff e Fernando Collor de Mello, que findaram cassado e “renunciado” respectivamente, não levaram a sério os primeiros gritos e – mostraria a história – pagariam caro pelo erro.

Mesmo que a situação ideal seja o gestor contar com o apoio da população, um presidente que teme a opinião pública é uma boa notícia – ainda que isso não seja um elogio a Temer.

Cartão amarelo para esse governo.

Curtiu o texto? Contribua com o crowdfunding (financiamento coletivo) do autor e/ou siga-o no Twitter e Facebook.