facebook
Ir para o conteúdo

Brasil corre sérios riscos de, em 2016, ter um desempenho econômico pior que o da Venezuela

Numa lista com as expectativas de crescimento dos PIBs de 188 países, o Brasil só surge numa situação melhor que a da Venezuela, onde o Fundo Monetário Internacional calcula uma retração de 6% na economia. Se as contas não estiverem erradas, a brasileira encolherá 3,5%. O problema? O FMI vem errando e de forma a ser generoso com a realidade nacional.

Em abril de 2014, a sigla calculava que o PIB brasileiro acumularia, naquele ano, um crescimento de 1,8%. Dilma atrasaria a divulgação dos números para os apresentar já implementados em um novo cálculo por parte do IBGE. Mesmo assim o país cresceria ínfimo 0,1%.

A margem de erro seria ainda pior no ano seguinte, quando o FMI aguardava uma contração de 1%, mas o governo Dilma entregaria uma recessão de 3,8%.

Caso o erro siga o padrão de 2015, não seria estranho o Brasil enfrentar uma trágica queda de 6,3%, superando, assim, o sufoco vivido pelos Venezuelanos.

Tudo pode mudar, claro, com o sucesso do processo de impeachment de Dilma Rousseff. A expectativa é de que, sem os cleptocratas petistas no comando da nação, investidores estrangeiros voltem – ainda que aos poucos – a depositar alguma fé no Brasil.

Curtiu o texto? Contribua com o crowdfunding (financiamento coletivo) do autor e/ou siga-o no Twitter e Facebook.