facebook
Ir para o conteúdo

Diretor de Aquarius e “garçom do Planalto” recebiam salários idênticos

Kleber Mendonça Vasconcellos Filho é o diretor do filme Aquarius, ou o cineasta que protestou em Cannes contra o “golpe” que alegava estar em curso no Brasil.

José da Silva Catalão é o garçom demitido do Palácio do Planalto sob suspeita de estar fazendo espionagem da atual gestão para o PT.

Mas Kleber também é funcionário público federal, também de cargo comissionado, mas da Fundação Joaquim Nabuco, em Pernambuco. Ou seja… Também recebe da União os mesmos R$ 3.870,23 de José. Alertado de que corria o risco de perder a boquinha, esqueceu que havia denunciado um golpe no Brasil e lembrou que vivemos hoje uma democracia – no que, vejam só, está certo.

Contudo, enquanto José ganhava apenas 7% acima da renda média do brasiliense (calculada pelo IBGE em R$ 3.598), Kleber continua sendo agraciado 155% acima do ganho médio do pernambucano (R$ 1.520, segundo o mesmo instituto).

As informações sobre as remunerações de ambos os servidores são acessíveis a qualquer um pelo Portal da Transparência.

Resta saber se Kleber, distante 2 mil km do Palácio do Planalto, cumpria corretamente as mesmas 40 horas semanais de trabalho que José, por lei, era obrigado a cumprir.

Curtiu o texto? Contribua com o crowdfunding (financiamento coletivo) do autor e/ou siga-o no Twitter e Facebook.