facebook
Ir para o conteúdo

Era o dobro: segundo delatora, Dilma Bolada recebeu pelo menos R$ 400 mil do governo Dilma

Quando surgiram os primeiros detalhes da delação premiada assinada pelo casal Mônica Moura e João Santana, a imprensa adiantou que a esposa do estrategista de campanha de Dilma Rousseff havia pago R$ 200 mil a Jeferson Monteiro. No que o vídeo com o depoimento veio a público, percebeu-se que a informação estava incompleta. Porque o valor dizia respeito a apenas metade do que o PT devia ao publicitário por trás do personagem Dilma Bolada.

A segunda metade teria sido quitada pela Agência Pepper, que, direto de Minas Gerais, atendia o Governo Federal. O pagamento, de acordo com a delatora, fora solicitado por Edinho Silva, tesoureiro da campanha de Dilma que depois seria nomeado secretário de Comunicação do segundo e breve mandato dela.

Por o pagamento ser feito em dinheiro vivo, ficou a suspeita de que a transação não respeita a legalidade. Mas Monteiro segue negando. Assim como fazia ainda em 2013, um ano antes do movimento que teria sido ensaiado para chantagear o governo Dilma. Semanas antes da campanha que a reelegeu, a personagem Dilma Bolada anunciou na web que estava abandonando o “dilmismo”. Dias depois, voltou com tudo, segundo Moura, após a quitação da dívida.

Curtiu o texto? Contribua com o crowdfunding (financiamento coletivo) do autor e/ou siga-o no Twitter e Facebook.