facebook
Ir para o conteúdo

Era falsa a notícia reverberada na imprensa sobre homem que tentara cortar o “hijab” de garota no Canadá

Janeiro de 2018 começou a esquentar quando Khawlah Noman ganhou o noticiário dizendo que um homem por duas vezes tentou cortar o “hijab” dela enquanto ia para a escola com o irmão. Mesmo em se tratando de uma garota com apenas 11 anos de idade, as autoridades não aguardaram a apuração dos fatos para repudiarem o ocorrido. Do prefeito de Toronto ao primeiro-ministro do Canadá, a comoção foi barulhenta.

Três dias depois, contudo, a polícia pôde confirmar que nada daquilo acontecera. O próprio prefeito de Toronto ajudou a desmentir. Mas, como se vê no compartilhamento das mensagens, a repercussão foi bem menor.

Conforme relatado à CBC, mesmo cometendo uma falsa comunicação de crime, a garota não enfrentará qualquer consequência legal. O que só fortalece a suspeita de que o combate ao que se convencionou chamar de “fake news” tem alvos bem selecionados. E a lei não há de atingir qualquer aliado da esquerda progressista.

Curtiu o texto? Contribua com o crowdfunding (financiamento coletivo) do autor e/ou siga-o no Twitter e Facebook.