facebook
Ir para o conteúdo

O bolivarianismo já matou mais de cem manifestantes na Nicarágua

A Venezuela não é a única nação latina a viver um inferno bolivariano. Na Nicarágua, pelo menos 121 manifestantes foram mortos em dois meses de protesto contra o governo de Daniel Ortega, que já soma 17 anos no poder – sendo os 5 primeiros ocorridos entre 1985 e 1990.

De acordo com a Anistia Internacional, o presidente Daniel Ortega “não mostrou a menor inclinação para acabar com sua política sistemática de repressão violenta que já cobrou mais de 100 vidas em menos de dois meses, com um saldo que sobe a cada dia“.

O número de feridos é também assustador. Conforme contagem do Centro Nicaraguense de Direitos Humanos, já teria chegado a 1.300.

Além de Venezuela e Nicarágua, o bolivarianismo segue correndo nações como a Bolívia, onde Evo Morales ignora o resultado de um referendo e se prepara para um quarto mandato consecutivo.

Curtiu o texto? Contribua com o crowdfunding (financiamento coletivo) do autor e/ou siga-o no Twitter e Facebook.