facebook
Ir para o conteúdo

Os avanços inegáveis do Brasil

O cara se separa da esposa, conhece uma nova mulher que entra pra família e vende todos os bens sem o marido saber, então torra toda a grana com ele e as crianças. Um dia a grana acaba e ela dá no pé. A mãe das crianças volta pra casa e começa a recolocar tudo em ordem.

Mas com a nova realidade de gastos controlados a molecada sente falta da madrasta: – No tempo dela que era bom, a gente vivia gastando dinheiro e viajando.

 

Quanto tempo até as crianças crescerem e, olhando pra trás, entenderem que na verdade a madrasta não trouxe felicidade e sim destruiu a estabilidade da família? É o caso de parte dos brasileiros, que até hoje fala do Lula como “aquele que trouxe avanços na área social”.

Lula chegou ao poder e literalmente torrou todo o dinheiro público em programas mal gerenciados (como o Fome Zero e o PAC) e na criação do maior sistema de compra de votos da história da humanidade (Mensalão).

Mas até hoje somos obrigados a ouvir especialistas na TV dizendo que “houve avanços indiscutíveis” no governo Lula. Estão com saudades da madrasta que vendeu a casa e levou todo mundo pra Disney.

Lula poderia, e deveria, ter dado seguimento ao governo FHC que estabilizou nossa economia e nos deu um vislumbre de, quem sabe um dia, sair do terceiro mundismo. Ao invés disso ele preferiu reiniciar o Brasil. Voltou tudo pro zero e começou a construir “o mundo perfeito segundo o PT”.

O resultado todos nós conhecemos:

O PAC nunca realizou nada, apenas desvios de dinheiro e inauguração de obras-fantasma.

O Mensalão não serviu pra garantir aprovação de bons projetos para o país, apenas comprou o silêncio de CPIs.

E o Bolsa-Família não acabou com a miséria, isso aconteceu apenas anos mais tarde com a reformulação dos indicadores do IBGE que transformaram uma família que ganha salário mínimo em “a nova classe média”.

Curtiu o texto? Contribua com o crowdfunding (financiamento coletivo) do autor e/ou siga-o no Twitter e Facebook.