facebook
Ir para o conteúdo

Por que mesmo sob ataque a imprensa defende a esquerda? Porque a imprensa é a esquerda

Quando Lula enfrentou uma condução coercitiva e prestou depoimento à operação Lava Jato, já se investigava o envolvimento do ex-presidente com a compra de um triplex no litoral paulista. A história do imóvel começa com o caso Bancoop, um escândalo que prejudicou milhares de bancários cujos apartamentos financiados foram foram usados para alimentar caixa dois para o PT.

Registradas as palavras do petista, o agora réu acreditou que precisava voltar a inflamar a própria militância, ou fatalmente seria preso. E qual local foi escolhido para reverberar o primeiro discurso oficial contra Sérgio Moro? Justo a quadra do Sindicato dos Bancários.

Porque aquele sindicato não mais representava os interesses da categoria, mas do partido que o aparelhou. É um fenômeno semelhante observado em tantos outros movimentos: estudantil, feminista, negro… Com o tempo, a defesa das minorias fica apenas na propaganda. Na prática, o mesmo partido de sempre é posto em primeiro plano.

Na imprensa, é basicamente o que aconteceu. E é complicado compreender, pois faz parte do discurso esquerdista o repúdio ao trabalho jornalístico. Planejado ou não, o hábito funciona como um ótimo disfarce. Afinal, quem desconfiaria que são de esquerda veículos tão combatidos pela própria esquerda?

A prova dos nove é simples. No momento da redação deste texto, mais um protesto violento toma as ruas do Brasil, mais especificamente de Brasília. Mais uma vez black blocs provocam as forças policiais. Mais uma vez a imprensa foi atacada. Mais uma vez manifestantes que se dizem pacíficos fazem as vezes de escudo humano. E mais uma vez a própria imprensa narra a história pela visão que interessa à esquerda, reclamado de uma truculência policial que, na visão de qualquer pessoa minimamente sensata, está mais do que justificada.

O Sindicato dos Bancários não mais defende os interesses dos bancários. As militâncias estudantis, feministas, negras, ou basicamente de qualquer minoria, não mais defendem os interesses de tais minorias. E a imprensa não mais defende os interesses do brasileiro interessado em informação.

Eles defendem apenas os interesses da esquerda. No caso do Brasil, estes interesses são os do PT.

Curtiu o texto? Contribua com o crowdfunding (financiamento coletivo) do autor e/ou siga-o no Twitter e Facebook.