facebook
Ir para o conteúdo

VÍDEO: Quando o alvo era a diplomacia americana, Lula defendia o vazamento de informações

A fala é de 2010. Lula reclamava da falta de protestos contra a prisão de Julian Assange. Para o então presidente, o fundador do WikiLeaks não era culpado pelo conteúdo confidencial que divulgava na web, mas sim os diplomatas que o produziram. E fazia, ao seu modo, uma defesa da liberdade de expressão.

Num dos trechos, Lula reclama: “O rapaz foi preso e eu não estou vendo nenhum protesto contra (sic) a liberdade de expressão”. Na visão do petista, Assange “colocava a nu um trabalho menor que alguns embaixadores fizeram”. Noutro trecho valioso, o ex-presidente defende uma conduta que ele próprio esqueceu de colocar em prática: “Se não tiver o que escrever, não escreva bobagem”.

Curtiu o texto? Contribua com o crowdfunding (financiamento coletivo) do autor e/ou siga-o no Twitter e Facebook.