Sarney em grampo: Dilma está diretamente envolvida no caso Odebrecht

Em julho de 2015, apreendidas pela operação Lava Jato, vieram à tona anotações confusas de Marcelo Odebrecht. No trecho que mais chamou atenção, em recado anotado para Mauricio Roberto de Carvalho Ferro, vice-presidente jurídico da empreiteira, o ex-presidente do grupo Odebrecht pergunta: “dizer do risco cta suíça chegar campanha dela?

Desde então, as investigações caminham para provar que a campanha de Dilma Rousseff, comandada pelo marketeiro João Santanna, recebeu propina da Odebrecht por intermédio de uma conta em bancos suíços. Agora, um depoimento de José Sarney, aliado do PT nas últimas gestões, flagrado em grampo por Sérgio Machado, indicado de Renan Calheiros na Transpetro, fortalece a tese de que Dilma Rousseff tem ligação direta com os desvios da empreiteira que mais recursos públicos consumiu nas gestões petistas. Continuar lendo Sarney em grampo: Dilma está diretamente envolvida no caso Odebrecht

Acervo da Folha mostra o PT organizando atos pelo impeachment de Collor

O impeachment foi uma “isca” jogada pelo PT na Folha de S.Paulo de 29 de setembro de 1991. Amadoristicamente, Fernando Collor de Mello seria fisgado, respondendo-a e colocando o assunto em pauta. Exatamente um ano depois, seria afastado do cargo o primeiro presidente brasileiro eleito por voto direto após a ditadura.

Por isso, causa hoje estranheza a notícia publicada pela mesma Folha de S.Paulo em 06 de agosto de 1992. Mais de dez meses de discussões, denúncias, capas de revista e CPI depois, e apesar do caos econômico vivido pelo país, ninguém estava nas ruas do Brasil exigindo a queda do chefe do executivo. No recorte abaixo, lê-se PT e PMDB, os dois principais partidos de oposição na época, observando que, sem pressão popular, Collor venceria.

A oposição se toca que precisará de gente na rua
“A direção do PMDB reconhece que a mobilização social é muito baixa no momento”

Continuar lendo Acervo da Folha mostra o PT organizando atos pelo impeachment de Collor

Sérgio Machado avisou a Renan Calheiros que estava grampeado?

O grampo que flagrou Renan Calheiros em conversa com Sérgio Machado é muito curioso porque, diferente de outras escutas conhecidas na atual crise política brasileira, não deve acarretar grandes prejuízos jurídicos ao grampeado. O que vem levantando suspeitas sobre a captura ou mesmo o vazamento do áudio: o presidente do Senado sabia que estava sendo gravado?

Extremamente ruidoso, o material trazido a público pela Folha de S.Paulo seria transcrito com ao menos 29 buracos, todos eles tampados com a marcação “[inaudível]”. Contudo, com algum tratamento, é possível entender ao menos parte do que é dito nestes intervalos. Continuar lendo Sérgio Machado avisou a Renan Calheiros que estava grampeado?

Renan diz em grampo que Dilma pressionou o jornalismo da Globo, mas só teve sorte na Folha

Renan Calheiros sabia que estava sendo grampeado? Ou é calejado ao ponto de não se deixar incriminar mesmo diante de Sérgio Machado, indicação do peemedebista que por 10 anos aprontou na Transpetro? Há a chance de o senador alagoano de fato ser uma pessoa íntegra que nada tem a esconder?

Fato é que o grampo trazido à tona pela Folha de S. Paulo, ao contrário do que se espalhava na imprensa, não traz nada que complique por demais a vida do presidente do Senado. No máximo, é feita a defesa da mudança da lei da delação premiada, algo que já se comenta abertamente em Brasília há tempos. Continuar lendo Renan diz em grampo que Dilma pressionou o jornalismo da Globo, mas só teve sorte na Folha